Contate-nos
HUESKER Ltda.
Av. Dr. Sebastião Henrique C. Pontes, 8000 Galpão E
CEP 12.238-365 São José dos Campos - SP
Brasil
Publicações Técnicas

Aterros Reforçados sobre Solos Moles – A Influência do Tempo nos Parâmetros de Projeto dos Materiais

Resumo

Em análises da estabilidade global de aterros reforçados sobre solo mole, baseadas em conceitos de equilíbrio limite, normalmente considera-se o reforço geossintético em final de vida de serviço no que diz respeito à sua resistência útil, e o solo de fundação na sua condição inicial quanto à resistência não-drenada (quando é o caso). Geralmente, no sentido de tornar a análise menos complexa, não se leva em consideração a variação gradual e paralela de ambos os parâmetros ao longo do tempo. O artigo apresenta um procedimento para análise do problema considerando este aspecto, no qual o processo de consolidação do solo mole, causa de seu ganho de resistência, é formulado pelos conceitos de consolidação unidimensional de Terzaghi, e a perda de resistência do geossintético de reforço ao longo do tempo, é definida pela caracterização de sua suscetibilidade à fluência.

Conclusão

A partir das análises feitas e dos resultados obtidos, algumas conclusões podem ser apresentadas a respeito da análise de aterros sobre solos moles reforçados com geogrelhas:

• O processo de consolidação do solo mole resulta em um ganho significativo (Figura 4b) da resistência do solo de fundação, e este ganho é, por sua vez, significativo na otimização do dimensionamento do reforço necessário para garantia de estabilidade da estrutura (Tabela 2).

• A fluência é um fenômeno que de fato tem grande influência sobre a resistência de projeto da geogrelha (Figuras 2 e 3), principalmente nos primeiros instantes de solicitação.

• Geossintéticos produzidos a partir de polímeros distintos apresentam níveis distintos de sensibilidade à fluência (Figuras 2 e 3), sendo este um aspecto de grande importância no que concerne ao dimensionamento e à especificação do produto.

• O procedimento apresentado (aqui chamado "Procedimento Idealizado") realmente deve trazer ganho no que diz respeito à definição da necessidade de um material de reforço de menor resistência nominal (Tabela 2), consequentemente, de menor custo, uma vez que se trata de um procedimento menos conservativo que o aqui identificado como "Tradicional", no entanto, não menos acurado tecnicamente.

• Uma vez que o Procedimento Idealizado exige uma análise prévia do processo de adensamento do solo de fundação, e o conhecimento de parâmetros que o caracterizam quanto a sua condição de adensabilidade. Os ganhos representados por uma análise deste tipo podem justificar, de forma geral, maiores investimentos na investigação geotécnica previamente ao projeto de obras desta natureza.

• Obras de aterro reforçado sobre solo mole, em geral exigem geossintéticos de elevada resistência à tração como materiais de reforço. Neste caso, deve-se trabalhar com geogrelhas e tecidos que tenham capacidade de mobilizar elevados níveis de resistência, a longo prazo, e a níveis de deformação compatíveis com o comportamento da estrutura (aterro).