Contate-nos
HUESKER Ltda.
Av. Dr. Sebastião Henrique C. Pontes, 8000 Galpão E
CEP 12.238-365 São José dos Campos - SP
Brasil
Publicações Técnicas

Projeto de Aterros Reforçados sobre Solos Moles: Determinação da Deformação de Compatibilidade Admissível no Reforço

Resumo

O uso de geogrelhas como reforço na base de aterros construídos sobre solos moles oferece grandes vantagens sob o ponto de vista técnico e econômico, no sentido de aumentar a estabilidade da estrutura, diminuir os deslocamentos horizontais na fundação, minimizar os recalques diferenciais e otimizar o tempo e os materiais para sua construção. Um projeto adequado deve incluir a análise de vários mecanismos de ruptura e diferentes estados limite, incorporando as condições de serviço do projeto e a interação solo-reforço. A consideração deste último aspecto é fundamental para determinar o nível máximo de deformação desenvolvida no reforço, evitando estimativas incorretas na estabilidade do aterro. Com o objetivo de abordar esses aspectos e indicar recomendações gerais para projetos e especificação das propriedades relevantes do reforço geossintético, este artigo apresenta um exemplo de dimensionamento de um aterro reforçado sobre solo mole para a condição de curto prazo (final de construção). Assim, a partir dos resultados de um conjunto de simulações numéricas por elementos finitos e de análises de estabilidade por equilíbrio limite, se descreve um procedimento aproximado para a determinação da deformação admissível no reforço. Da mesma forma, algumas das implicações de se adotar uma deformação limite arbitrária para o reforço são igualmente discutidas.

Conclusão

Foi apresentado um exemplo de projeto de um aterro reforçado sobre solos moles. O trabalho incluiu análises de vários estados limites últimos (segundo descrito em BS 8006-1), incorporando o resultado de simulações numéricas para considerar a interação solo-estrutura em termos da deformação de compatibilidade admissível. O método racional proposto para a estimativa desse parâmetro foi comparado com as análises numéricas efetuadas, demonstrando ser uma excelente aproximação para procedimentos de projeto simplificados. O desenvolvimento da deformação na geogrelha foi analisado, assim como a importância significativa de sua adequada definição no projeto. Finalmente, o módulo de rigidez mínimo para o reforço geossintético foi determinado, com base na consideração simultânea dos estados limites últimos (resistência à tração máxima no reforço e altura máxima efetiva de aterro).